terça-feira, 28 de julho de 2015

INGLATERRA - LEAVESDEN (HARRY POTTER STUDIOS)

Quem me conhece sabe que sou apaixonada por Harry Potter, cresci assistindo e lendo tudo sobre esse mundo incrível e quando soube que o estúdio onde foram feitas as gravações estariam abertas ao público fiquei louca pra ir.

Comprei o ingresso pelo site da Warner Bros. Studio Tour London - The Making of Harry Potter para uma terça feira a tarde, que seria um dia que não estaria tão lotado e fui para a estação de trem de Lewisham (bairro que eu morava), peguei o DLR para Bank e um trem para Euston,chegando na estação comprei a passagem para Watford Junction por dez euros, e em vinte minutos estava lá, peguei um ônibus que saia direto para o estúdio por dois euros, e em 15 minutos tinha chegado ao estúdio, é importante chegar pelo menos 45 minutos antes do horário marcado para trocar o voucher pelo ingresso com calma.

Esperamos em uma fila ao lado do armário sob as escadas onde o Harry dormia na casa de seus tios, até dar o horário que o tour começaria, passou um filme de introdução e no final do filme a tela subiu e surgiu a porta do salão principal, nessa hora já queria sair correndo, mandar a guia calar a boca e entrar no salão que nem uma malucamas consegui segurar a emoção tirei algumas fotinhos e me comportei que nem uma pessoa civilizada. 

No salão estavam as duas mesas enormes, lindas e maravilhosas que nem os filmes e alguns trajes dos personagens. A guia falou alguns minutos e depois todo o passeio era por conta,uma dica é que aluguem um digital guide, pois assim você pode ir escutando algumas informações e curiosidades durante o percurso.


A sala seguinte era gigantesca, separada por pequenos ambientes dentro dela, tinha uma ala de maquiagem e cabelo, sala do Snape, sala e dormitório da Grifinória, cozinha da Toca, sala do Dumbledore, Cabana do Hagrid, alguns quadros e objetos, sala da Umbridge, Ministério de Magia, efeitos especiais, enfim de tudo, dá pra ficar umas três horas nessa sala tranquilamente, tirei milhares de fotos, li cada plaquinha existente e babei em tudo.



No final da sala vi uma pequena movimentação e fui verificar o que era, até que descobrir que eu poderia voar na vassoura e fazer um vídeo, AAAAAAAAAHHH na hora quase surtei, vou aprender a voar numa vassoura, que EMOÇÃO!! Peguei uma fila rápida tirei foto, fiz o filme, quando fui assistir era EU, toda linda, voando tão bem que poderia jogar no time de Quadribol, comprei o USB com o vídeo e quatro fotos por 40 euros e fui toda feliz para a próxima sala.


O ambiente era externo e a primeira coisa que vi era o carro do Sr. Weasley, ao lado tinha a moto do Hagrid, as peças de xadrex gigante, a ponte do castelo, Nôitibus andante, a lápide do cemitério e a casa dos Dursley, comprei uma cerveja amanteigada (não tinha a frozen que é a melhor) e fique passeando e tirando algumas fotos.



Na sala seguinte tinha vários objetos, como máscaras, roupas, partes de dragões, dementadores, aragogue, algumas relíquias da morte, além de alguns personagens feitos de borracha que eram perfeitos.
Vi também o Dobby e quase roubei ele pra mim, porque ele estava com uma carinha de dó que partiu meu coração.

No final da sala estava a entrada para o Beco Diagonal, me senti uma verdadeira bruxa nerd e queria ficar lá pra sempre fazendo mil compras e nunca mais ir embora, mais uma vez fiquei horas passeando por lá e segui para próxima sala.

Como sou designer a sala seguinte foi muito interessante, pois nela haviam sketches, desenhos técnicos e várias maquetes de papel com diversos cenários dos filmes.

Estava chegando ao final do meu passeio e estava muito orgulhosa de ter segurado as lágrimas, porém nessa última sala eu não me aguentei, com a música tema do Harry eu entro em uma sala escurinha e o Castelo gigantesco na minha frente, todo perfeito e eu realmente me dei conta de onde eu estava, e o que aquilo representava pra mim, as inúmeras vezes que pensei em conhecer aquele lugar a realização de um sonho e onde eu tinha conseguido chegar, eu me acabei de chorar! As pessoas passavam por mim e me achavam uma maluca mas eu não estava nem ai pra ninguém,  fiquei muito tempo lá e curti cada momento que pude, agradeci mil vezes a Deus por ter vivido aquilo, sequei minhas lágrimas e fui para a última sala.


A última sala parecia com a do Sr. Olivaras e tinha o nome de todos os sete mil funcionários que trabalharam em todos os filmes da saga e em seguida tem uma loja com muitas coisas pra comprar. Como eu já tinha comprado várias coisas no parque na Universal em Orlando eu comprei apenas um Guia do Tour em inglês, e fui embora muito cansada mas extremamente feliz :)



sexta-feira, 10 de julho de 2015

REPÚBLICA TCHECA - PRAGA



Cheguei na estação e estava virada da balada, então encostei num canto para esperar o trem e acabei conhecendo uma guatemalteca que estava mochilando também, pela primeira vez o trem atrasou 20 minutos, motivo de revolta para os passageiros.

Quando conseguimos embarcar dormi quase o caminho todo e acordei com aquela cara de derrota do lado de um cara super bonitinho, morri de vergonha, mas tudo bem. Chegando em Praga ficamos perdidas como sempre, mas com aquela sensação incrível de vamos explorar rs, trocamos nossos euros por coroas (1 euro = 25 coroas), compramos os tickets do metrô, que era bem mais simples com apenas três linhas, e fomos para o hostel.


Dessa vez fiquei no Mango, um hostel simples mas com uma localização ótima, meu quarto era compartilhado com apenas dezoito pessoas, no 4º andar e sem elevador, sempre chegava sofrendo até o quarto de tanta escada que tinha. O que gostei muito desse foi a cozinha e a área externa, a decoração era super bonitinha.


Estávamos com muita fome, então almoçamos em um restaurante do lado do hostel que os pedidos eram feitos através do tablet, pedi uma sopa de batata e de sobremesa um doce de maça com sorvete.

Conhecemos a Charlie Bridge e fomos para a parte antiga da cidade, tiramos foto do Relógio Astronômico, Powder Gate e da Igreja Tyn. Lá existem muitas lojinhas de souveniers e bastante lugares com massagens tailandesas, em muitas lojas têm aquários com peixes que comem as peles do pé, fazendo "massagem" e uma limpeza ao mesmo tempo, na praça tem alguns cantores e bandas e a cidade estava lotada. 


Depois de turistar pela city, compramos um macarrão e fomos para o hostel preparar o jantar, acabei esquecendo a cebola e os temperos, e comprei um molho em lata, porém estava sem abridor, até que mochileiros mais experientes sempre andam com abridores de latas na mala, então acabei pegando tudo emprestado e ficou uma delícia.


Nos arrumamos pra ir pra balada e a escolhida foi a Karlovy Layne, maior balada de Praga com dez ambientes e cinco andares, quando estávamos indo dois franceses que estavam no mesmo hostel pararam a gente e acabamos indo juntos pra balada. Acabei encontrando os meninos que conhecemos no aeroporto e o pessoal do hostel de Berlim, a balada é incrível e super indico para todo mundo que for pra lá.
Quando estávamos indo embora vimos o Ice Bar que ficava dentro da balada, como eu queria muito ir pagamos 150 coroas e fomos lá, o bar inteiro é feito de gelo e você recebe um drink no copo de gelo, pra entrar você recebe um casaco que não ajuda muito e você fica 10 minutos lá dentro, a temperatura é oito graus negativos então no começo é suportável mas depois de um tempo o frio é absurdo. Vale muito a experiência, mas não faria de novo porque é frio de mais.

Acabei tomando um banho e sai para comer pizza no café da manhã. Fomos até o castelo de Praga que tem uma vista incrível, comprei o Trdelník que é um doce típico, que parece um pão doce, bem gostoso e fomos almoçar com os meninos pois eles iriam embora, acabei pedindo uma sopa que era horrorosa, parecia água com melecas, não consegui comer. Como não tinha dormido fui dormir e acordei com uma dor de garganta horrível, me entupi de analgésicos e dormi até o dia seguinte. Acordei cedinho fiz meu check out, deixei as malas no hostel e fui dar uma volta. Comi um lanche do Subway de café da manhã, comprei meu globo de neve da República Tcheca, fui conhecer por dentro uma loja de massagem tailandesa e descobri que cobram 600 coroas para os peixes comerem seu pé e fiquei sentada na praça tirando um tempo para fazer nada.


Em Praga existem muitos museus hilários como de máquinas mortíferas, sexo, entre outros, mas não fiz questão de ir em nenhum.
Acabei descendo antes da estação rodoviária e fui caminhando com a minha super mala até que no meio do caminho teve um acidente de carro do meu lado. Optei pelo trem que tinha 40 minutos de conexão entre Praga/Desden e mais uma vez o trem atrasou, então sai correndo e consegui pegar o outro trem por pouco, a viagem até Braunschweig demorou sete horas e o trem parecia as cabines de Hogwarts do Harry Potter.


Praga é um lugar inesquecível, parece uma cidade cenográfica, toda limpa e linda, recomendo a qualquer pessoa. Voltei para Braunschweig para pegar todas minhas malas, fiquei um dia lá comi um churrasco maravilhoso e peguei meu avião rumo a Londres, onde morei por um mês e será o assunto dos meus próximos posts.