quinta-feira, 19 de março de 2015

LAS VEGAS - BALADAS PT. II


Estava passeando em Vegas de tarde, quando recebi um panfleto sobre a balada The Bank, no hotel Bellagio, como parecia ser bem legal e perto do hotel, já pedi pro concierge colocar meu nome na guest list e garanti minha pulseira de open bar.

Uma dica que aprendi lá pro segundo dia foi que enquanto eu jogava no cassino do meu hotel (Harrah's no caso) eu poderia beber drinks e cerveja de graça, não sei se pra todos os hoteis são assim, mas o meu era.
Então como eu estava pobre dura, colocava uma nota de cinco doláres na máquina e ia jogando de centavo em centavo, assim eu poderia ficar pedindo pro garçom me trazer uma garrafa de corona de vez enquando, principalmente antes de ir pras baladas.
Chegando na The Bank, entrei rápido e já peguei meu drink, achei a pista pequena e os camarotes grandes.
Como não estava muito cheio ainda, encostei no bar e fiquei só observando.

Nisso, umas amigas me chamaram no Whatsapp e fui responde elas, quando encostou um cara do meu lado e começou a puxa assunto, papo vai e papo vem, ele perguntou de onde eu era, falei que do Brasil, ai ele: eu também. HAHAHAHA, mundo pequeno!!!! Ele era carioca e tava morando um tempo nos Estados Unidos, e tinha acabado de ganhar 300 dólares no cassino, sortudo. Ficamos dançando na balada, até que meus ouvidos se recusavam a escutar mais música eletrônica, e decidimos ir embora.
dormindo na rua
Como ele estava hospedado num hotel perto do meu, fomos caminhando junto, e é incrível a quantidade de pessoas que acabam dormindo no meio da avenida, pessoas bem vestidas na valeta, acabei vendo como o filme "se beber não case" é fichinha perto do que vivemos lá.

Para o último dia de viagem, pedi para o concierge ver o que ele conseguia para a balada Marquee no hotel Cosmopolitan, pois antes de viajar pesquisei que era uma das melhores baladas de Vegas.

Como ia com um amigo, ele conseguiu, mulher vip e homem 20 dólares.
Essa foi a única balada que tinha fila pra entrar e o segurança me falou que só entrava com nome na lista, demorou um pouco mas quando entramos, não foi cobrada a entrada do meu amigo, iuuuupii!!! O acesso para a balada era por elevador, quando entrei lá fiquei CHOCADA, a balada é SENSACIONAL! A melhor que fui na minha vida, sem dúvidas. A música era contagiante, pessoal bem vestido, pista grande, na área externa tinha uma piscina, os camarotes com hidromassagem, telas de led em todo canto, banheiro lotado de produtos e milhões de efeitos especiais, enfim, só vivendo pra saber do que eu estou falando.


Depois da balada, lá pras três da manhã tinha marcado de encontrar um pessoal pra ir jogar no cassino, o problema é que só em pontos estratégicos meu wifi funcionava, então, fui pra um desses pontos e surgiu um monte de doidos dançando no meio da rua, puxando a galera, coisas que só encontra em Las Vegas mesmo, como já estava atrasada me despedi e continuei andando até que uma americana me parou no meio da rua perguntando porque eu estava sozinha e se ela podia me acompanhar, achei estranho mas disse que tudo bem, então ela se apresentou, perguntou de onde eu era e viemos conversando até que do nada surge o namorado dela todo simpático, como eu estava próximo ao hotel e precisava atravessar a strip que estava super agitada e não tinha passarela próxima, ela parou os carros da avenida para que pudessemos atravessar, foi cena de filme, eu correndo com sapato na mão, os carros buzinando e os três rindo muito.

Me despedi e fui pra jogatina de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário